amostra de crochê

Iniciando no crochê: tudo que você precisa saber

Olá, crocheteira ou crocheteiro!

Se você chegou até aqui por estar iniciando no crochê, temos uma boa notícia: você veio ao lugar certo! 

Aqui na Escola de Artes Manuais, somos apaixonados por essa arte milenar que encanta tanta gente desde tempos imemoriais. E é claro que nós também queremos que cada vez mais pessoas se iniciem nessa prática! 

Com o crochê podemos transformar uma simples linha em roupas, tapetes, acessórios e até em intervenções urbanas incríveis! 

Somos suspeitas para falar, mas quando você começa, não dá para parar. Crochetar é tão prazeroso que se torna até um estilo de vida para os praticantes, além de proporcionar VÁRIOS benefícios para a saúde!  

Clique para saber mais sobre os benefícios do crochê. 

E, ao contrário do que muita gente pensa, o crochê não é uma arte difícil. Mas para quem está iniciando no crochê, é importante praticar e criar uma rotina.  

E ela não tem limites! Pessoas de qualquer idade e gênero podem (e devem) ser praticantes. 

Para que você comece com o pé direito nesse universo tão lindo do crochê, aqui vão algumas informações e dicas para te ajudar: 

1. Materiais Básicos

Os materiais básicos e quase que únicos do crochê são: linhas, agulhas e suas mãos. Sim, esses três ingredientes simples são o que fazem a mágica acontecer! 

No entanto, é interessante também ter em mãos marcadores (para colocar nas peças e não perder a conta dos pontos), tesoura para cortar o fio no final da produção, fita métrica para medir suas peças e agulha de arremate para finalizar. 

fio fita trico e croche

Como escolher a agulha e o fio ideais?

Essa pergunta é muito comum e não tem uma resposta exata. A agulha dependerá da espessura do fio, então muda a cada produção. Essa indicação você encontra nas próprias embalagens dos fios, e as medidas das agulhas podem variar de 0,5mm até 25mm.    Você também vai encontrar uma infinidade de opções de agulhas, que podem ser feitas de bambu até alumínio. O melhor tipo depende do que fica mais confortável para você, por isso é importante testar para descobrir o que se adequa melhor!  Inclusive já temos um vídeo no nosso Canal do YouTube onde a professora Anne Galante fala sobre o melhor tipo de agulha. Aperta o play e confira!

E quanto a escolha dos fios, dependerá da sua peça e do que você vai criar. Existem fios mais grossos, mais finos, de materiais como lã, algodão e acrílico e cada um tem um objetivo específico. 

Dica para iniciantes

É interessante usar fios mais grossos, como o fio malha e o fio fita. Esses fios exigem agulhas mais grossas e isso vai te ajudar a visualizar e entender cada etapa do seu trabalho! 

2. Pontos do crochê

A técnica possui apenas 5 pontos principais e com eles você consegue fazer qualquer peça! Isso facilita muito a vida de quem está iniciando no crochê.  

Quanto mais familiarizado você estiver, mais variações e combinações conseguirá fazer entre os pontos básicos.  

A partir desses 5 pontos podemos criar diferentes formatos e até mesmo os do tipo fantasia como os pontos abacaxi, pipoca e estrela!  

Vamos conhecer melhor cada um dos pontos e suas abreviações: 

Correntinha (corr)

Esse é o ponto base de qualquer trabalho em crochê! Praticando a correntinha, você vai entender como segurar e movimentar a agulha. Se você ainda não conhece esse ponto, clique aqui e assista o vídeo que a Anne fez ensinando o passo a passo do ponto correntinha.
Cinco pontos principais do croche - ponto correntinha
Pontos principais do crochê - ponto correntinha

Ponto baixíssimo (pbx)

É um ponto bem discreto, utilizado para dar acabamento. Com ele, podemos finalizar peças, reforçar bordas e unir diferentes carreiras. Aperta o play e confira o passo a passo do ponto baixíssimo!

Ponto baixo (pb)

Este ponto é mais fechado e, por isso, é muito utilizado em peças que precisam ser mais firmes, como tapetes e cachepôs, por exemplo. 

ponto baixo

Ponto meio alto (mpa)

Ponto intermediário entre o ponto baixo e o ponto alto. É ligeiramente mais maleável que o ponto baixo, mas é bem estruturado. 

ponto meio alto

Ponto alto (pa)

Às vezes, precisamos de uma peça mais flexível. E esse ponto dá o movimento necessário, por ser um ponto mais aberto. Também é a partir dele que criamos os pontos fantasia. 

ponnto alto pa

Ao dominar esses pontos, você conseguirá fazer combinações diferentes entre eles, criando peças únicas e diferenciadas! 

3. Gráficos e receitas

No crochê, assim como na culinária, temos receitas que nos ensinam os “ingredientes” e o “modo de preparo” necessários para criar uma peça! 

As receitas de crochê são indicações de como chegar no resultado de uma peça específica, indicando os pontos e suas combinações por meio de um gráfico, como na imagem abaixo. 

graficos e receitas

Para os iniciantes no crochê, as receitas ajudam — e muito — a entender como criar diferentes peças! 

4. Arremate

Para garantir que a peça que você fez não vai desmanchar ou ficar mal acabada, é importante fazer o arremate. A técnica consiste em usar uma agulha específica, e passar o fio que sobra ao final por dentro da peça. 

Assim, o acabamento fica invisível e a sua criação não corre o risco de soltar fios ou desmanchar.   

5. Crochê para iniciantes: peças ideais para quem está começando!

Quadrados de crochê

Os quadradinhos são simples e você pode fazer várias combinações de pontos e cores. Ao final, pode juntar todos eles e formar uma manta!

Quer ver como é fácil? Confira essa aula da nossa artista Anne Galante e veja como fazer os seus quadrados de crochê 

Tapetes

Os modelos mais tradicionais de tapete são simples de fazer. Basta crochetar o retângulo do tamanho que desejar! 

tapete

Cachepôs

Três cachepôs em crochê peça ideal para iniciantes

Esse item é excelente para organizar e decorar — e fica maravilhoso em crochê!  

Que tal a sua primeira peça ser um cachepô para colocar plantinhas ou outros objetos? É superfácil e nós temos um curso ensinando o passo a passo para criar o seu, dá uma olhada nesse post aqui.   

6. Dicas para iniciantes no crochê

A primeira dica é começar com peças simples! Isso garante que você conseguirá finalizar o projeto sem desanimar! Quando tentamos começar com algo muito difícil, as chances de frustração são grandes.   

Faça amostras antes de criar uma peça. Treine o que for aprendendo e tenha uma verdadeira biblioteca de pontos para consultar sempre que precisar! 

Utilize apenas uma cor de linha. Assim, você poderá visualizar melhor os pontos que fez sem se confundir. 

Tenha paciência. Ninguém começa e já sai crochetando perfeitamente. Persevere e não tenha medo de errar e desfazer até acertar. 

Por fim, prática e rotina são a chave para você desenvolver suas habilidades e rapidamente ter essa arte fazendo parte da sua vida! 

Faça parte do movimento #agulhasativar

Mão com agulhas de crochê convidando para o movimento agulhas ativar no Instagram
Sempre que você finalizar uma peça e publicar nas suas redes, utilize a nossa hashtag #agulhasativar! Nós amamos acompanhar criações e ver agulhas em ação!  Acompanhe a gente no Instagram @escoladeartesmanuais para ficar por dentro de todas as novidades da EAM!  Além disso, no nosso Canal do Youtube, você pode conferir várias aulas com o passo a passo para se aventurar no mundo do crochê. Lá você encontra como fazer faixas de cabelo, porta copos, pompom e muuuito mais!  Grande beijo e até a próxima! 

Divulgue esse Artigo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

4 comentários em “Iniciando no crochê: tudo que você precisa saber”

  1. lurdiaaneamdrade

    faco croche desde 15 anos e ainda nao faco por profissao meu sonho é montar atelie mas recentemente fiz uma cirugia e estou me recuperando ja participei da premeira aula mas nao pode pagar o curso desde ja sigo no instagran

  2. Beatriz Gameiro

    Querida Anne, acho que posso te chamar assim, pois já me sinto íntima de você. Virou minha melhor amiga. kkkkkk
    Minha filha me pediu uma manta de crochê para o sofá dela. Comprei uma barbaridade de fio fita preto. Só que não estou gostando da manta. Qual o fio que você recomenda para fazer uma manta de sofá. Só não esquece que moro no Rio de Janeiro e não dá para ser lã.
    Não estou reclamando do fio fita. Ele é maravilhoso. É que a manta está ficando dura.
    Um grande beijo. Aguardo sua resposta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Recentes